quarta-feira, 15 de junho de 2011

Infância.

Hoje, eu parei para observar, o comportamento das crianças, e me dá um aperto no coração, de lembrar dos momentos que ainda levo comigo, de quando eu era pequena. Foram tantos momentos de felicidade inocente, sorrisos sinceros, diversão descontrolada, fazer coisas sem culpa, ser sincero sem culpa, amar de um jeito que nenhum adulto consegue, é uma coisa fantástica, é inevitável não sorrir ao ver uma criança cantarolando pela rua, brincando de boneca, ou de carrinho, e até mesmo, arriscando palavras, frases, em uma linguagem que nós não entendemos. Saudade do tempo, em que meu maior medo, era cair de bicicleta, ou de perder o desenho pela manhã. Saudade de sorrir que nem boba, ao ver outra criança, e logo, começar a brincar com ela, sem medo, ou vergonha, sem sequer perguntar seu nome.




Essa é a época de contos de fadas que procuramos até hoje, só que essa história, já teve um final feliz, e está arquivada em nossos corações, para o resto da vida!