quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Move on.

Tumblr_lh4sbbyxt41qgnzdpo1_500_large
Vontade de estar sozinha, de ficar sozinha, de sair por ai sozinha, sem destino, ou sim, com destino, algum lugar longe, onde tenha tudo o que quero, onde eu possa fazer tudo que tenho vontade, ter minhas próprias escolhas. Sair e voltar a hora que quero, viver sem dar satisfações; São Paulo, a cidade que nunca dorme, você me espera? Juro que não demoro, um dia, quem sabe, um dia próximo, assim espero, estarei indo para aí. De malas feitas, trazendo projetos de uma vida, criada por mim, sem idéias alheias, apenas minhas; Trazendo no coração, o amor por novas descobertas, novas pessoas, novos caminhos. Conhecendo lugares, sorrindo para a vida, realizando o que mais sonhei por muito tempo. Viver do que gosto de fazer, ser feliz no que trabalho, ter dinheiro para ter e fazer o que sempre quis. Arriscar novas tentativas, não desistir na primeira topada. Chorar, rir, dançar, viajar, sonhar, dormir, beijar, amar, abraçar, acariciar, brincar, brigar; Me diz, que histórias terá para contar aos seus netos, sem ao menos, ter feito coisas fora da regra? Qual é a graça de ser conhecida como a certinha? Há meus lados contrários que só eu, e pessoas intimas conhecem, mas porque não deixar o mundo conhecer? Me diz, o que você deixa de fazer porque os outros vão julgar? Pode ser ai que você esta perdendo a oportunidade de ser feliz. Eu ultimamente, estou vendo o dia acabar tão depressa, os momentos com as pessoas que amo, acabarem mais rápido, vejo sentimentos, gestos, vazios...
Vejo que os dias estão passando, o ano esta acabando, e eu, não sai da rotina nenhuma vez, não me arrisquei, não vivi intensamente, e continuo pensando de um jeito, e agindo de outro. Por dentro empolgada, por fora monótona; E ai paro e me pergunto, Porque? Até quando? Mas não tenho respostas...