domingo, 8 de janeiro de 2012

Reflexão de filmes: Perfect Sense!

Perfect-sense-banner_large
As vezes quando me pego pronta para chorar e pensar mais do que o incalculável, assisto a filmes de romance ou drama/romance. Eles parecem ser feitos exatamente para aquele momento. Como se o meu tempo fosse predestinado a esperar o momento certo de assisti- lo.
Assim como na vida, pessoas por ai dizendo frases prontas como: Sacrifica um passeio, um cinema agora pra poder viver bem depois. Ou você vai ter muito tempo pra ir em shows na sua vida. NÃO! Não vou ter tempo de reviver minha adolecencia aos 30 anos. Não vou gostar das mesmas coisas. Serei uma pessoa vazia em emoções. Não fomos feitos de ferro, nem configurados por programas de computador. Fomos feitos e compostos por 4 elementos essenciais, que regem tudo ao redor. Sabe quais são? Olfato, paladar, visão e audição. Você já parou pra pensar quantas memórias perderia, se algum deles parasse de funcionar? Ao que você daria mais importância se sua visão estivesse com dias contados? Ao trabalho, ganhar dinheiro que não posso gastar? Ou ter sua família, amigos, pessoas que você ama por perto, poder ver e rever, detalhes dos olhos, tais quais você nunca teve tanta vontade de decorar cada centímetro?
Eu não saberia escrever esse texto, se não tivesse alguém, ou algo para me abrir os olhos. Tal qual foi um filme, de drama e romance.Chamado Perfect sense, ou para os brasileiros, Sentidos do amor. Uma história explendida, de um amor que sobreviveu, a perda de lembranças, a perda de seu cheiro, de seu gosto, de sua voz, e por fim, se sua imagem. O amor deles sobreviveu, do toque, do calor do corpo colado, do verdadeiro sentimento, o amor em sua forma real, o amor, aquele antigo que as pessoas vem substituindo por décadas, por tudo que é nome. E a cada mutação, perde-se a verdadeira importância e identidade.

Perfect-sense_large

Vejam o trailer abaixo e quem quiser fazer o download Legendado, clique aqui.